Para toda indústria, o Planejamento e Controle de Produção é um órgão central capaz de interferir no funcionamento completo da empresa. Mas por que? Os impactos de um bom ou mau Planejamento e Controle de Produção ultrapassam os limites do chão de fábrica e atingem a gestão administrativa, financeira e até o Recursos Humanos.

Vamos rapidamente à produção. Cabe ao Planejamento e Controle de Produção, como o nome já diz, planejar a produção das indústrias. Em resumo, um Planejamento é elaborado respondendo essas 05 questões principais sobre os produtos a serem fabricados: O que, Com o que, Quanto, Onde e Quando.

Veja, essas repostas acabam elencando o que deve ser produzido, com quais matérias-primas e suas quantidades, por quais processos irá passar e quando deverá ser concluído.

Já o Controle entra para monitorar a conclusão dessas etapas da produção e corrigi-las, se necessário. Sua função também é obter informações importantes sobre o processo produtivo, como o tempo de fabricação de um produto específico e quantidade de peças utilizadas, por exemplo.

Perceba que esses dados podem interferir na compra de matérias-primas para alimentar estoques e também atinge a previsão de faturamento, caso um pedido atrase e não seja entregue na data estipulada - o que também adiará o recebimento das receitas geradas pelo pedido.

O PCP

Chegando aqui, você percebe que o profissional que executa o Planejamento e Controle de Produção tem grande responsabilidade. Ele é o maestro que tocará o chão de fábrica até produto ser finalizado.

Porém, o PCP (como é chamado o profissional responsável por planejar, analisar e controlar a produção) nem sempre assume o cargo com o devido preparo, dependendo do porte da empresa.

É comum que pequenas indústrias possuam uma equipe reduzida e limitada, onde muitas vezes quem realiza o Planejamento e Controle de Produção é o proprietário.

Em outros casos, principalmente nas indústrias familiares, quem assume a função do PCP é um sobrinho, um neto ou outra pessoa muito jovem, que pouco tem contato com o processo produtivo.

Mesmo os mais maduros podem enfrentar alguns problemas com a informática e tecnologia envolvida nos processos, natural para todos na verdade, quando se trata de assumir uma nova função que requer ferramentas tecnológicas específicas.

Mas como tudo na vida se aprende, com esforço e dedicação é possível se tornar um excelente profissional PCP e trazer resultados expressivos para a empresa, mesmo começando do zero.

Com as práticas que indicamos a seguir aplicadas no dia a dia, é possível superar os desafios, aprender muito, adquirindo uma experiência de grande valor de mercado.

Seja você gestor de indústria ou funcionário, aproveite essas sugestões para ser um expert em Planejamento e Controle de Produção!

Pré-requisitos para se tornar expert em Planejamento e Controle de Produção

Conhecimento técnico do produto

Vamos começar falando do que antecede o Planejamento: ter dados suficientes em mãos. Ou seja, antes de planejar o que deve ser fabricado, é essencial que o PCP conheça bem os produtos fabricados pela indústria.

Aqui conta ter conhecimento da estrutura de cada produto. O PCP deve saber exatamente as características de cada modelo a ser fabricado e sempre ficar atento as variações, como cor, tamanhos e outros detalhes estruturais.

Nesse sentido, o PCP deve dominar as quantidades e tipos de componentes a serem utilizados, porque deverá identificá-los um a um no planejamento, garantindo que as ordens de produção sejam entregues com as informações corretas.

Como consequência, o produto é fabricado corretamente, evitando o retrabalho e garantindo a entrega no prazo.

Conhecimento do processo produtivo

Já vimos que o PCP certamente precisa ter o domínio do produto para exercer o Planejamento da Produção com excelência. O segundo ponto primordial é conhecer detalhadamente o processo produtivo.

O PCP precisa dominar todas as etapas de fabricação, desde as que envolvem a produção de peças e componentes, como também da fabricação de todo o produto.

Para adquirir esse conhecimento, o primeiro passo é ter o contato direto com a produção. Ali será possível visualizar os processos produtivos e também conversar com quem trabalha no setor.

Dica para o PCP: Não deixe de questionar o chão de fábrica sobre os processos. Observando na prática a fabricação dos produtos e obtendo as informações com quem executa os processos diariamente, fica muito mais fácil gravar as etapas.

Parece um passo óbvio, mas algumas empresas não autorizam um tempo ao PCP para se aprofundar no processo produtivo e, com certeza, isso é um erro. Primeiramente, pode parecer que a atividade demande muito tempo, mas na realidade esse contato pode ser feito em poucas horas, dependendo do porte da empresa e do volume de processos.

Além de ser um treinamento prático e que não gera custos para a empresa, logo o PCP domina a Produção. "Quando um PCP iniciante começa a ter o contato e ver o produto rodando na fábrica, morrem a maioria das dúvidas", afirma Rodrigo Da Ré, Consultor em Implantação da Group Sistemas.

Ser proativo e ligado nas mudanças e novidades estruturais da produção

Muitas vezes, a entrada de uma nova máquina ou até mesmo a mudança nas etapas do processo produtivo de um componente pode trazer desequilíbrio ao processo produtivo.

Se a mudança, seja ela qual for, não for comunicada no chão de fábrica e também não chegar ao PCP, é possível que erros aconteçam e atrapalhem o fluxo produtivo.

Por isso, o PCP precisa se manter atualizado quanto ao maquinário utilizado e nos processos envolvidos. Saber quando uma máquina será substituída, se a nova máquina abrirá uma nova etapa no processo ou se simplificará outras etapas, quando haverá manutenções ou trocas de peças que possam impossibilitar uma fase da produção e assim por diante.

Não só quanto aos processos é necessário atenção. As indústrias costumam inovar em seus produtos, lançar novas linhas e coleções. Ficar ligado nessas mudanças é essencial para evitar erros na hora de configurar os produtos a serem industrializados.

Tempo disponível para o aprendizado

Como já falamos anteriormente, possibilitar que o PCP aprenda dentro do horário de trabalho e também com os próprios funcionários da empresa é algo essencial para o desenvolvimento do profissional.

A dica também é se especializar com cursos, que podem ser presenciais ou à distância. Hoje também é possível aprender muito com o conteúdo gratuito disponível na internet, como esse artigo.

Ter conhecimento de informática intermediário a avançado
 
Além de estudar a produção, o PCP precisará aprender a lidar com a informática e a operar o sistema que a empresa utiliza para gerenciar o processo produtivo.
 
Para isso, ter conhecimento intermediário em informática é um pré-requisito importante para garantir a autonomia na hora de fazer o Planejamento e Controle de Produção. Isso não quer dizer que a empresa demandará de uma estrutura de TI complexa, nada disso.
 
Mas esse conhecimento ajudará também na hora de compreender como o sistema de gestão estará integrado ao chão de fábrica e como os processos estarão automatizados.

Baixe o Guia Eficiência na Produção clicando aqui
 
Automação da Produção

Na verdade, o sistema de gestão entra para facilitar o trabalho do PCP, principalmente na coleta e análise da dados.
 
Isso porque o próprio ERP indica pontos importantes para serem avaliados, como por exemplo os níveis de estoque de matérias-primas e as necessidade de compra, já comparados aos saldos em estoque. Com essas informações, fica muito mais fácil planejar a produção, e manter o fluxo produtivo em ordem.

Por isso, o bom uso do sistema de gestão automatiza os processos e faz com que a tomada de decisão seja guiada por dados concretos, portanto que o sistema seja alimentado de forma periódica.

É importante também que a empresa desenvolvedora do software faça um treinamento com o PCP.

Aqui na Group Sistemas, por exemplo, nosso Consultor em Implantação fornece ao PCP primeiro as orientações e as dicas de como entender o funcionamento da indústria e só após é passado o treinamento operacional do sistema de gestão, relacionando cada etapa do processo produtivo com as funcionalidades do ERP.

Aqui, o papel do Consultor também pode ser um determinante para clarear a visão do PCP iniciante, já que o Consultor sempre busca analisar as necessidades da empresa e identificar as melhores formas de simplificar os processos dentro do sistema de gestão.
 
E aí, anotou os primeiros passos para ser um expert em produção?
 
Agora que você já tem essas informações, sugerimos a leitura Planejamento de Produção - sua empresa precisa?
 
Nosso Consultor em Implantação, Rodrigo da Ré, fica à disposição para te ajudar a automatizar sua produção e ter um Planejamento e Controle mais assertivo. Entre em contato e saiba mais!
 
Experimente o Group Web para sua indústria http://bit.ly/2X1HUQV